10 orientações para cuidar da saúde emocional durante o distanciamento social

10 orientações para cuidar da saúde emocional durante o período de distanciamento social

Psicoterapeuta e consultor em Desenvolvimento Humano da Fundação Fritz Müller, Moacir César de Borba Júnior criou lista de ações para ajudar população a enfrentar situação atual.

Ter que ficar em casa sem a perspectiva da volta da normalidade, se adaptar ao teletrabalho, conviver 24 horas por dia com mais pessoas em um mesmo ambiente ou estar sozinho durante todo o período. O isolamento social pode ser mais difícil do que parece, mesmo sendo uma decisão necessária durante a pandemia de coronavírus. Cuidar também da saúde emocional talvez nunca tenha sido tão importante e necessário.
Estabelecer alguns critérios, segundo o psicoterapeuta e consultor em Desenvolvimento Humano da Fundação Fritz Müller, Moacir César de Borba Júnior, vai nos ajudar a passar por este período. Ele lista 10 cuidados importantes de como se manter saudável emocionalmente em tempos de crise:

1. Estruture uma rotina de trabalho
A necessidade de estruturação do tempo é uma necessidade psicológica básica e, por isso, é fundamental que façamos algo produtivo com este tempo. Reoganizar nossos fluxos de trabalho e estruturar uma rotina mínima para o dia pode ajudar muito nos matermos ativos e saudáveis
2. Crie rituais diários
Nosso corpo e mente necessitam de hábitos que no dêem o mínimo de estrutura e sentido. Por isso, crie alguns rituais diários ou semanais que ajudem a dar ritmo à sua vida. Evite, ao despertar, acessar as redes sociais ou noticiários logo cedo, para não se contaminar com excesso de informações ou muitas informações negativas. Estabeleça algum ritual ao despertar, observando seu corpo, sua respiração e seus pensamentos.
3. Estabeleça acordos de convivência
Mudanças trazem consigo necessidade de adaptação e aprendizado para todos os envolvidos. Por isso, desenvolver o hábito de contratar e estabelecer novos acordos de convivência é fundamental para manter os relacionamentos saudáveis. Tenha regras de convivência com todos que estão compartilhando os espaços em casa. Combine também comportamentos desejados neste período e como todos podem cuidar deste espaço. Aproveite a oportunidade para desenvolver autorresponsabilidade nas relações.
4. Permita-se sentir
É natural que diante de um momento emocionalmente tenso como este, muitos estejam sentindo ansiedade, medo, tristeza ou até pânico. Os conhecimentos que temos da ciência psicológica e das neurociências afirmam ser impossível não sentir. O que é possível fazer é reprimir essas sensações e sentimentos, impendindo que ela chegue à nossa consciência. Porém, o corpo sente e produz sintomas. Não tente desqualificar o que está sentindo. Ao contrário: acolha seus sentimentos e aprenda a observá-los com amorosidade, pois eles trazem informações importantes sobre suas necessidades naquele momento. Está tudo bem sentir, afinal é isto que nos torna humanos.
5.Faça pausas para descanso
Estamos todos vivendo uma situação atípica e que foge totalmente ao nosso controle. Tente manter sua produtividade em dia, mas respeite também seu corpo e seus ritmos. Fazer pausas regularmente durante o dia pode ajudar a manter o foco no que precisa e evitar um desgaste emocional maior.
6.Alimente-se bem
Procure manter uma alimentação saudável, respeitando seus hábitos alimentares de modo a garantir uma resposta imunológica adequada. Tome cuidado para não descarregar a ansiedade no alimento, mas sem paranóia. Faça refeições mais frequentes e menos calóricas. Beba bastante água.
7.Alongue-se diariamente e faça algum exercício físico
Nosso corpo precisa de movimento, afinal vida é movimento. Iniciar o dia com algum exercício de alongamento pode nos ajudar a ter um dia produtivo e focado, além de evitar dores musculares e tensões. Procurar manter alguma rotina de atividades físicas pode ajudar a descarregar tensões e diminuir a ansiedade, além de nos mantermos em forma.
8.Peça ajuda!
Não tenha medo ou vergonha de pedir ajuda quando precisar. Somos seres sociais e necessitamos de interação para mantermos nossa saúde mental. Por isso, peça ajuda quando precisar. Ligue para algum amigo, parente ou terapeuta se sentir necessidade. Não tenha medo de demonstrar sua vulnerabilidade, afinal somos apenas humanos e não semi-deuses.
9.Cuide do seu sono
Dormir bem é fundamental para nossa saúde mental e física, além de garantir nossos aprendizados diários. Cuide do seu sono e estabeleça alguma rotina para dormir. Se sentir muita dificuldade em dormir, peça ajuda a algum médico e não sinta vergonha se for necessário recorrer há algum medicamento. O Sono é muito importante para o nosso sistema imunológico e para nossa saúde mental
10.Procure um terapeuta, se necessário!
Aprenda a observar os sinais do seu corpo e de sua mente e esteja atento aos sintomas. Observe suas angústias, crises de pânico e acolha seus medos. Se sentir necessidade de ajuda profissional, não hesite em procurar um psicólogo. Isto não é sinal de loucura ou fraqueza. A psicoterapia é uma poderosa ferramenta  de saúde mental que dispomos, além do que poder dividir com alguém que nos escute verdadeiramente sem julgamentos, nossas angústias e medos mais profundos, pode ser transfomador e muito curativo.
 

Últimas Notícias

  • Podcast - Construindo pontes

    Podcast - Construindo pontes

    Uma das lições mais essenciais que a pandemia trouxe para o ser humano é em relação ao...

    Leia mais
    Três cenários para a gestão financeira na crise

    Três cenários para a gestão financeira na crise

    Três cenários para a gestão financeira na crise O momento é de muitas incertezas e o impacto...

    Leia mais
    Retomada Aulas FFM

    Retomada Aulas FFM

    No fim de maio o Governo de Santa Catarina publicou a Portaria SES 352 25/05/2020 do Governo de...

    Leia mais